PROJECTO 12 MESES 12 COISAS #4 12 fotografias

Cada vez mais me convenço, que a mudança do nome do Blog foi txanammmm!!

Praticamente um mês ausente, regresso exactamente com a última rubrica. As ausências às vezes não se explicam, sentem-se. Precisam de ser vividas no conforto do lar, em família e às vezes é mesmo preciso abrandar o ritmo. Penso que estas foram as principais razões.

Outra delas mudança profissional : é sempre dificil deixar um lugar onde fomos tão bem recebidos, mas que chega a altura do "click" para mudar e tem de ser. E o que tem de ser tem muita força! Muitas das vezes ficamos desmotivadas e isso reflecte-se em tudo na vida. Digamos que foi um tempo para "retiro espiritual" que por sinal me fez bastante efeito. Aconselho a quem mudar de emprego faça sempre uma pausa, entre um e outro. Recarrega baterias novas e voltam a respirar ar puro, ar sereno!

Pois bem, já chega de lamúrias e vamos então falar sobre as 12 fotos.

Não foi difícil escolher (mentira).
Vou colocar 12 fotos, com as pessoas e momentos mais importantes da minha vida.


Esta foto, tirei agora com o meu iphone. Apliquei um filtro simples, para vos mostrar uma outro foto que sinceramente não sei se foi tirada pelo meu pai ou pela minha mãe com aquelas máquinas antiquíssimas que agora valem balúrdios. Mostra a mini varanda e a porta da minha primeira casa. Traz-me talvez recordações que nem eu própria ao escrever isto para vocês imaginei que me fosse trazer. Parece que voltei a ser criança, que voltei a subir com fugacidade as escadas de casa e pedia ao meu pai colo ou para me coçar as costas, apenas e só porque queria a atenção dele entre a névoa que existia na sala. Voltei a sentir o cheiro dos cigarros dele juntamente com o cheiro da comida da minha mãe. Voltei a ouvir as nossas vozes. Voltei a sentir que estávamos os três naquela casa, na Rua Bernardo Santareno e onde durante 10 anos fui tão, mas tão feliz.

Esta foi tirada por mim, lembro-me perfeitamente e arranjada por mim também agora com o iphone desta vez sem filtros. Esta era a sala, da minha antiga casa de onde todos os dias se sentia e erguia uma névoa de fumo, quando o meu pai acendia o cigarro e quando a minha mãe deixava que ele o acendesse. Este era o meu pai. Este foi e é a minha GRANDE referência na minha vida e o Homem que transmitiu, os valores mais importantes que podemos ter. Se fez bem o trabalho? Penso que o fez da melhor maneira possível. Foi, é e será sempre o melhor pai do mundo! Obrigada. Recordo-te muitas vezes assim, sentado na cadeira, a chamar-me, e é tão reconfortante...
A terceira foi tirada com o instrumento do momento selfie stick no Verão de 2015 nas nossas férias por mim. Esta e a minha mãe. Mãe esta é dedicada a ti, e já vai com um adiantamento em relação ao dia 1 de Maio dia da Mãe. As duas sabemos o significado que temos na vida uma da outra. As duas sabemos o que "berramos" uma com a outra ( mais tu comigo e eu reclamo), mas sim eu sei, para meu bem, e sim eu sei na maioria das vezes com razão. Nunca foste de elogios também não o serás agora, acho eu. Foste desde muito cedo mãe, pai, agarraste a nossa vida com uma determinação ENORME e fizeste de mim aquilo que sou hoje como mulher. Se fizeste bem ou mal, fizeste da melhor maneira possível, com TODAS as ferramentas necessárias. Juntas rimos, Juntas choramos, Juntas falamos, Juntas gritamos. Obrigada pela grande tarefa que tiveste e pelo teu objectivo de vida que tento todos os dias honrá-lo da melhor maneira que posso e consigo, sendo quem sou.
O outro motivo desta foto é que foi tirada no nosso local de eleição de férias, Monte Gordo e que muitas recordações nos traz também. Um beijinho muito grande, e vá não fiques com a lagriminha ao canto do olho (eu sei que não vais ficar mas faz de conta, ou talvez fiques)!

Esta foto tirada por mim em 2007 mostra um pôr do sol lindo da Praia da Galé da costa Alentejana. Considero das melhores praias que existem com o pôr do sol o mais bonito de sempre ( só o das Maldivas consegue superar )! A minha infância foi feita aqui também com a C. os pais dela, os avós, dependia da época. Eram 15 dias cheios de sorrisos e gargalhadas.
Foto tirada pela mãe da M. em Monte Gordo.Até há bem pouco tempo o verão em Monte Gordo era assim. Eu e tu, M. e as nossas maezocas. Era, eu e tu , e as nossas bolas de berlim e as nossas bolachas americanas. Cresceste comigo, cresci contigo. Espero que venhas a ser uma grande mulher como já és! Os anos passam, e as saudades destes tempos e até das nossas brigas e ciumes aumentam!!

Fotografia antiga tirada pela minha Olympus, da autoria da minha prima também do tempo dos avozinhos..Mas tal como disse anteriormente, é uma foto que me marca bastante. É das poucas fotografias que temos juntos. Partiu, depressa, cedo, repentinamente, crueldades da vida que ainda nao consigo decifrar. Conseguiu após a partida do meu pai exercer esse mesmo lugar, com o seu feitio peculiar e as suas teorias, mas à sua maneira ensinava-me a vida. Este era e é o meu tio R. Será também um grande recordação da minha vida. Como menina, das férias que passavamos juntos. Como mulher das últimas conversas que tivemos (mais adultas claro, mal seria se não fossem) e que nunca mais me vou esquecer. Não houve despedidas. Não irão haver nunca. São tantos os sentimentos ao escrever esta rubrica que vou a meio e tenho nós na gargante do turbilhão de emoções que isto me está a despertar! Nada é como dantes. Estes dois Homens já não estão entre nós fisicamente. Perceber a perda? Para que? Porque? Convive-se com ela!

A primeira foi tirada pelo fotógrafo do meu casamento Pedro Bento. Conheci o Pedro no casamento da M. e do J. onde o bouquet da noiva me veio parar às mãos e criámos uma empatia desde aí. O Pedro faz trabalhos maravilhosos e um momento, importante como este, achei que ele devia fazer parte dele. Podem ver o trabalho dele aqui . Na primeira fotografia está ao meu lado esquerdo a minha tia. E porque a família é tudo o que podemos ter de melhor na vida e é quem nunca nos abandona, achei que não devia escapar ninguém. A segunda foto foi tirada pela mãe da M. e na foto está a minha prima J. Na minha vida, nunca exerceu esse papel, mas sim o de irmã, mais velha , resingona às vezes, outras nem por isso! Quando é preciso rir também conseguimos fazer bem o papel!

A fotografia foi tirada por um turista que estava na mesma hora e naquele local que nós. Ponta de Sagres. Acho que a pessoa dispensa apresentações. A foto, representa a primeira viagem, a primeira aventura que fizemos juntos. Sim, porque nas nossas viagens a dois acontece sempre algo que fica para a história. Descer a costa vicentina foi de facto maravilhoso e terminar em Sagres em que eu disse "quero uma foto parecida com a dos meus pais" foi a cereja no topo do bolo!!!. O tempo passa. Passaram 5 anos e uns meses desde que esta foto foi tirada. I want to turn the clock back!!

Não pedi autorização eu sei, mas também acho que não vale a pena e não se vão zangar. É por uma boa causa. Explicar a amizade. Sem vocês, isto não teria a mínima das piadas. Todas, sem excepcção sabem o quanto aprecio a nossa maneira de estar na vida. Seja longe, seja perto. Estamos lá, sempre! E eu estou sempre aqui. Eu sei, é verdade, confesso que talvez aturem-me mais vocês a mim do que eu a vocês, mas confessem, o que seriam vocês sem mim?! O que seria o mundo sem amizade e sem MULHERES como nós ?! Nada, absolutamente. Seria escuridão total M.A.F.J.P.C. OBRIGADA. Um bocadinho do meu sorriso é muitas vezes graças a vocês!! Faltam meninas aqui preciosas, muito preciosas. Vocês sabem!!!

A foto foi tirada pelo Pedro Bento mais uma vez ( marca dele é notória =P ). Amizades improváveis. Diria que foi das surpresas mais agradáveis destes ultimos tempos. Adoro o verde que significa a esperança e adoro este casal. Ele que me dá motivação para ter uma vida mais saudável ( ensinou-me a gostar de ir ao ginásio e de ficar zangada quando não posso ir , acho que só por isto e por me aturar tem lugar garantido no céu). Ela, com a sua timidez, é um doce de miúda, sincera, companheira, divertida, e amiga. Diria que esta foto é a chamada foto "fit", para mais tarde recordar, um novo elogio ao melhor da vida, à amizade. Não é verdade H. e P?

A última, tirada também pelo Pedro ( a minha "preciosa" ajuda neste post), apenas eu com os meus pensamentos e o mar do Guincho como pano de fundo para acabar de contar esta história.

Espero não me ter alongado e estar perdoada da ausência !

Beijinhossssss

You May Also Like

0 comentários