Fotos que me inspiram! #1 Porque amo fotografias!

Imprevisivelmente passaram praticamente 20 dias que não dei sinal de vida.


Mas na verdade até dei, não aqui, mas nas mil coisas que me rodeiam e que cada vez que penso em escrever subitamente acontecem, como é hoje o caso,a minha primeira otite da vida. Mas não vai levar a melhor e vou ser imprevisível para ela. Era suposto, chá e cama, não é menina? Não!


Não vale a pena pedir desculpas de joelhos pela ausência. Não tem piada, e por aqui muito menos. Detesto a palavra ausência.. eu não estive ausente... prometo... não estive foi presente.

Amanhã comemora-se o dia internacional da fotografia.

A maioria dos meus sabem que tiro fotografias por tudo e até por nada, com pouco jeito diga-se. Tiro fotografias aos momentos, às paisagens, às refeições, às caras sem jeito, às caras com jeito, aos sorrisos, às tristezas.

Qualquer coisa para mim é pretexto para fotografar. Porquê? Porque mais tarde, vou olhar para a fotografia e pensar no momento que tive, na altura em que estava, o que vivi, o que senti, enquanto essa fotografia era tirada. A sensação de olhar para as fotografias em criança fazem-me imaginar histórias, porque como vocês sabem ninguém se lembra do momento em que nasceu, e isso é tão bom e tão reconfortante, traz tanta saudade boa de quem já partiu. É tão doce o que sinto que nem as palavras que também são óptimas aliadas, não conseguem dizer.

A fotografia bate records na memória.
A memória visual é uma coisa do outro mundo, faz levitar, faz imaginar, faz sonhar, faz acreditar, faz milagres diria.

Na altura em que preparava o meu casamento, que está quase a fazer um ano de inicio dos preparativos (quando começarem os festejos eu tenho uma surpresa pensada e estudada ao pormenor durante estes meses, daí o ligeiro abandono da rubrica "2 meses e agora?". Ela vai regressar.) um fotógrafo, que de facto me inspirou. Inspirou o casamento em que agarrei o bouquet da noiva e posteriormente de uma maneira singular inspirou toda a reportagem do meu casamento e antes a sessão de namoro. Modernices de agora, como diria a minha mãe e eu fiz questão de tê-las.
E a verdade é que nunca mais me vou esquecer da praia onde fizemos a sessão de namoro, a praia da Cresmina. O meu objectivo era ser no Guincho, tem um sabor especial para mim, mas o vento que se fazia sentir, não deixou e escolheu-se outro local perto.

Não me vou esquecer do momento em que chegámos junto ao Pedro e começámos a sessão e o E. sem saber bem para o que ia. Eu já tinha "estudado" o assunto: roupa nova, cabelo decente, nervos (coisas de mulheres) e lá fui. E de facto quem ama o que faz coloca TUDO no trabalho... e o Pedro fez e faz na perfeição.
E hoje venho falar-vos de fotografias que me inspiram todos os dias quando penso nelas na minha memória. Quando acordo de manhã sem vontade de sair da cama, quando o corpo não me quer obedecer. Venho falar-vos de fotografias a que me agarro e penso, que quando existem tempestades elas passam, é preciso ter paciência, ser persistente, acreditar que são apenas tempestades sem estragos. Mas às vezes não tenho calma, tarda em chegar, mas devagarinho, com o sabor da brisa do mar ela vem, com o sabor das noite do guincho.

Deixo-vos com algumas dessas fotos e com o trabalho surpreendente de quem ama realmente a fotografia, o trabalho do Pedro.







Para finalizar a comemoração, e para dar um toque, fica aqui um "desabafo imprevisível" já com alguns anos, sem destinatário, meu sobre a Lua:

Sabes aquele encanto, que a lua tem, quando gostamos ou pensamos em alguém enquanto a olhamos? Hoje teve um encanto diferente. Especial. Porque enquanto, olhava a lua pensava em ti. Muitas vezes quando olho para o céu, olho por olhar para sentir a noite, o luar, para ver o brilho das estrelas, ás vezes para regressar ao passado e lembrar os meus tempos de menina, e curiosamente agora que escrevo isto outro dia, sem termos sequer falado do assunto, olhava para o céu a recordar a fugacidade com que acordava aos fins de semanas louca para saltar para o colo do meu pai para ver a f1 ou então o famoso Mr Bean. Ainda meio adormecida encostava-me ao peito acolhedor dele e à protecção que me transmitia, bebia o leite da manhã e de mau humor lá ia acordando, entre alguma música que ecoava da boca do meu pai, o fado que ele cantava, que significa o mesmo que destino. Hoje não olho para a lua a pensar nele, aliás nunca olhei mesmo para a lua a pensar em ninguém, só mesmo para o céu porque o meu pai uma vez disse-me que quando estivesse com saudades dele olhasse para o céu para o recordar, olhasse da mesma forma como olhava quando ia deitada no carro a noite e fazíamos viagens e eu contava as estrelas. É isso que ás vezes faço. Sempre achei que o brilho da lua não merecia os pensamentos e os sentimentos que eu tinha dentro de mim. Achei que não valia a pena reparti-los com ela. Porque a lua é especial, a lua é dona da noite, senhora dos céus nocturnos e sabe os segredos mais bem escondidos e talvez mais bem vividos. Desvenda mistérios, e vive a vida de todos nós. Ou pelo menos vive a vida de quem para ela olha. Hoje apeteceu-me repartir com ela as saudades que sinto por ti. A falta que a tua presença, da tua voz, a falta de sentir o teu cheiro, a falta de sentir a tua pele, a falta de sentir o vento quando andamos de carro,a falta de ouvir musica contigo. Não vale a pena enumerar sinto falta de ti por inteiro. Sinto falta do teus abraços apertados e dos teus beijos. Volta depressa, volta para sentir que estamos perto um do outro, volta para sentir o teu peito quando estamos abraçados, volta para sentir as tuas mãos na minha cintura quando me agarras. Volta para eu ver o teu sorriso, para ver os teus olhos. Volta apenas gosto de ti.  Setembro 2010

Espero não me ter alongado no meu regresso imprevisível.

Obrigada pela inspiração Pedro,


Beijinhossss, 

You May Also Like

6 comentários

  1. As fotos ficaram maravilhosaaaas, parabéns!
    ameninadeteusolhos.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, apesar do mérito ser todo do fotografo!! =)

      Eliminar
  2. Que trabalho excepcional! Gostei de conhecer. Obrigada pela partilha.
    Grande beijinho (e há fases assim mais presentes menos presentes)
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é verdade Elisa, eu bem tento, mas então a vida!!

      Eliminar
  3. Adorei as fotos. Muito bem conseguidas :)
    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só vi a mensagem agora, estive de férias! Obrigada! O mérito é do fotógrafo!! beijinhos!

      Eliminar