Dia 4 - Dia Mundial da luta contra o cancro

Ontem acordei de manhã bem cedo para ir para a farmácia, um frio horrível no corpo, e um pensamento gélido também. A primeira palavra que me veio à cabeça foi Cancro. Pois é, hoje é o dia Mundial da luta contra o cancro. Telemóvel aberto e foi esta a primeira foto, da manhã. O coração ficou apertado confesso.



Apeteceu-me por isso partilhar o que senti hoje: vontade gritar, de dar pontapés nos móveis, vontade de chorar até perder as minhas forças e o corpo não aguentar mais as minhas lágrimas, por tudo aquilo que o cancro me levou. O cancro levou a minha infância , e também levou o meu pai. Levou as minhas gargalhadas quando ele se ria. Levou a minha calma quando ele me abraçava. Levou a minha tranquilidade quando ele me adormecia. Levou o meu sorriso de menina no colo do pai a sentir o cheiro daqueles cabrões daqueles cigarros que te levaram. Tinha de ser assim. Aqui foi cancro do pulmão.

Anos mais tarde, outra batalha na familia. Outra vez o cancro à porta sem dó nem piedade. Lembrou-me como se fosse hoje o dia em que soube. Mudou para sempre o rumo da minha família penso eu, ou melhor, acho que pensamos todos a que ela pertencemos se pensarmos um pouco. Pelo menos a forma de pensar de todos. A Tia J. sempre fiel a si mesma, com a sua personalidade, discreta, encarou da melhor maneira como podia ter encarado esta porra desta doença de frente, e agora carrega os exames de rotina como eu costuma chamar "a espada nas costas para todo o sempre", porque o medo é, na minha opinião senhor e imperador dos vales nesta doença. Vai vençer. Aliás está a passar por ela como o diabo foge da cruz. A vida é assim. Feita de Vitórias!

Este ano, também já esperando as contrariedades que o melanoma da mãe do E. trazia desde 2010. A partir de Dezembro de 2015 avançou a galope, parecia uma guerra a ferro e fogo, sem deixar rastos. Surgiu uma metástase cerebral. Os cuidados, esses foram todos os possíveis até ao fim. Acreditem. Quem sofre destas doenças não é permitido ter dores! É assim que eu penso e é assim que sempre irei pensar ate ao fim da minha vida..Não resistiu, não venceu esta batalha. 

Aqui na minha família cancro 2, "espada nas costas" 1 é o resultado até agora. Não sei até quando ficará assim e também não pretendo saber!! Sabem porque? Terminando com um nome de um livro do Miguel Esteves Cardoso que sabe perfeitamente tudo o que eu escrevi aqui "Como é linda a puta da vida!!". A vida tem de ser aproveitada enquanto é vivida!

Enquanto cá estivermos temos que proporcionar sempre a máxima qualidade de vida a quem está perto e é dominado por o CANCRO e vamos falar mesmo assim o cancro!!

Vida saudável, sem excessos!!







You May Also Like

2 comentários

  1. Muito forte o teu texto...como só podia ser quando se fala disso!
    Infelizmente estou a viver bem de perto uma situação dessas e ainda me custa alargar mais do que isto.
    Um grande beijinho para ti
    elisaumarapariganormal.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Costumo dizer que só quem passa é quem sabe!!

      Eliminar