O Pinguim Sem Asas e a Pneumonia

Inverno, frio, e a facilidade de apanharmos infeções respiratórias, levaram-me a desafiar o Pinguim Sem Asas a falar sobre a pneumonia. Espero que gostem

"Estamos no Inverno e, com ele, os dias frios, as mudanças bruscas de temperatura entre o interior e o exterior, o privilegiar de ambientes mais quentes, muitos agasalhos e, por vezes, esquecermos que o que “tudo o que é demais, é exagero”. Uma das complicações que poderá surgir nesta altura mais fria do ano é a pneumonia.




(imagem retirada do google)


Muito resumidamente, uma pneumonia é uma inflamação respiratória que faz com que os alvéolos e os bronquíolos sejam preenchidos com um líquido resultante dessa inflamação. Assim, deixam de conseguir fazer as trocas gasosas normais na respiração. Para além disso, o pulmão perde elasticidade. Esta doença poderá ser “adquirida” através de bactérias ou de vírus, sendo que a maior parte é bacteriana. Ao contrário de algumas doenças, esta não é sazonal. No entanto, é no inverno que a propagação da doença é maior, já que as pessoas passam mais tempo em espaços fechados.

Quais os grupos de risco?
Todos nós estamos em risco de contrair em doença; no entanto, a pneumonia afeta principalmente pessoas com mais de 65 anos, com diabetes. Asma, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica) e doença cardíaca e ainda doentes internados em hospitais.

Quais os sintomas?
São sintomas comuns a muitas doenças mas podemos encontrar: febre, geralmente alta; arrepios; tosse com mais ou menos expetoração amarela, verde ou cor de ferrugem; dificuldade respiratória ou mesmo falta de ar; dor torácica; e dor de cabeça ou musculares.

Podemos prevenir o aparecimento de uma pneumonia?
Sim. Atualmente existe uma vacina contra a pneumonia. Esta confere proteção individual contra os serotipos incluídos nas vacinas, com diferente eficácia e efetividade, consoante o serotipo e a capacidade imunitária dos doentes. Os objetivos da estratégia de vacinação de grupos de risco em idade adulta são reduzir a incidência, a morbilidade e a mortalidade, prevenindo as complicações e as sequelas da doença nos grupos mais vulneráveis, assim como o seu impacto social."

You May Also Like

0 comentários