Querida Jéssica, Não queiras ser perfeita!

Querida Jéssica,
já há algum tempo que andava para te escrever.
Talvez isto seja mais uma carta daquelas que tu nunca vais ler na tua vida e se leres dizes que é apenas mais uma,

para mim é "a carta" que te escrevo hoje.
Em jeito de desabafo, em jeito de crítica, em jeito do que tu quiseres, até te deixo escolher a melhor forma como queres ler a carta ou interpretá-la, se é que sabes o que isso quer dizer.





 imagem retirada do google


Muito antes de surgirem os teus livros, surgiu o teu corpo danone em bikini nas redes sociais
toda a gente saiu em tua defesa
[supostamente aquilo não era corpo de modelo]. 
Umas pessoas criticaram, outras não criticaram.
Jéssica, aprende uma coisa, há-de haver quem goste e quem não goste, tu é que se calhar estavas mal habituada e achavas que todos gostavam de ti.
Infelizmente existem poucas pessoas que gostam de nós.
E primeiro que tudo, a primeira pessoa a gostar de nós somos nós próprios.

Depois surgiram os livros...
Tinha-te, até ler o teu livro [posso chamar teu? Acho que sim] sobre o teu Oriente, em boa consideração.
E que Oriente deixa-me dizer...
Graças a deus que tive a ideia milagrosa de ler primeiro o livro Não Queiras Ser Perfeita
[olha que eu muitas vezes nos meus posts uso como hastag #naoqueirasserperfeita, talvez porque gostei do livro, porque me identifiquei com as tuas inseguranças em relação ao teu belo corpo]

fui embalada pela tua lista
fui embalada pela forma como falaste sobre o teu processo de aceitação do corpo [eu acho sinceramente que ainda não aceitaste o corpo como ele é]
as tuas inseguranças
os teus medos
a tua fome compulsiva
a tua alimentação anterior
as mudanças que surgiram na tua vida,

fui embalada pela forma como falaste sobre mudar a mente, sobre não nos esquecer de sermos felizes.
Será que tu te esqueceste de seres feliz?
cheira-me que sim!
[mas pronto não tenho nada com o assunto]

Voltando ao teu Oriente que me partiu o coração...
Estava curiosa para saber o que tinhas para dizer sobre Bali e sobre essa paixão pela cultura da Indonésia, 
fiquei desiludida,
senti que o intuito do livro foi puramente comercial desculpa,
[ganhar uns trocos tás a ver?]
só porque agora até estás na moda e o teu blog vai de vento em poupa,
[não Jéssica não estou ressabiada por o meu blog não ser melhor que o teu]

fiquei triste porque esperava mais espontaneidade no livro
[sim porque até achava que gostavas de expor ideias que as colocavas com cabeça, tronco e membros no papel]
fiquei ainda mais triste porque o último capitulo foi sobre o teu casamento.
[que já não existe, na altura do livro existia. Mas eu não advinho o euromilhões e fui ler o livro contigo já separada]

Antes que fiques revoltada, não te estou a criticar por teres exposto a tua vida sentimental, e teres dado o grito do ipiranga, e jurado amor eterno no outro lado do mundo

Tenho a certeza que existe quem te critique, porque é a tua intimidade,
porque apresentaste aos quatro ventos a tua vida íntima, um momento especial,
enfim, uma catrefada de coisas que as pessoas podem pensar.
eu apenas pensei isto:
como será que ela olha para esta parte do livro agora depois de separada?
ela tem a gaveta arrumada? espero que sim!
sim Jéssica, é dificil a gente arrumar muitas gavetas, sobretudo quando temos muitos complexos relacionados com a alimentação.
como é o teu caso, como é o meu.
e quando não jogamos com o baralho todo, pior ainda!!

depois fiz a coleção da corpos danone, porque achei a campanha fantástica e a forma como a traçaram contigo muito bem pensada.
depois sonhei que estivesses na apresentação do meu blog sobre vida saudável o U-Choose
depois escrevi-te uma crónica de um amor à qual tu nunca me respondeste e aqui começei a ficar ainda mais triste contigo..

Agora foi o boooomm total, com a tua indignação sobre a exposição do corpo,
sobre as redes sociais não deixarem as mamocas serem expostas,
ó Jéssica tem lá paciência contigo
sempre houve diferenciação entre o corpo de uma mulher e o corpo de um homem, [se são regras  das redes sociais temos que as respeitar],
vivemos em democracia e podes até expressar a tua opinião,
mas por amor de deus não compares mostrar as mamocas, com umas eleições dos estados unidos em que a malta escolhe o Trump,
ou o golo do éder no prologamento em que Portugal foi campeão da Europa,
já para não falarmos das fofocas [que entramos em campos mais complexos para ti tenho a certeza]
são coisas tooootalmente diferentes

By the way,
parabéns porque a forma como anunciaste a tua separação foi muito suave,

se queres mostrar as mamocas vai para o meco, vai para as praias de nudismo da costa alentejana, são tão boas e podes andar com tudo ao léu que ninguém te diz nada, até podes levar o júlio e a bali

confesso que sou muito púdica nestas coisas, decotes gigantes, rabos a mostra com calções que nem considero calções, fico logo com aquela cara de enjoada, que parece o emoji com olhos revirados
[não uso roupa do tipo,
até porque tenho vergonha,
mas tenho vergonha do meu corpo,
porque tal como tu ainda não o aceitei, nem sei se o vou alguma vez aceitar,
depende do vento, depende da maré]

fotos e videos violentos?
estou contigo Jéssica, sobretudo pelas crianças que hoje em dia acedem á internet enquanto tu piscas o olho a um kinder bueno
fotografias artísticas?
são isso mesmo , arte, Jéssica, logo é uma coisa diferente de chegares ao facebook, ao instagram meteres as mamocas para fora, só porque estás revoltada, porque achas que as mulheres devem mostrar as mamocas como os homens..
não dá..são regras.

Jéssica, a vida é mesmo assim.
vai sempre existe alguém que nos julge
vai sempre existir alguém que fale do convento sem saber o que vai lá dentro [digo isto para mim mil vezes, enquanto te escrevo]
e mesmo quando estamos a dar conselhos, muitas vezes estamos a julgar, e não é por mal.
vai sempre existir alguém que ache que tens umas banhocas a mais para andares de bikini e desfilares gira que dói [e aqui sim deve existir muita mulher ressabiada a pensar nisso]

que tens photshop a mais na fotografia,
que estás despenteada,
que estás desvairada.

Sabes que mais?
Não queiras ser perfeita,
Um beijinho.

You May Also Like

6 comentários

  1. Nota-se que foi um texto sentido e sincero. Infelizmente, as figuras públicas expõe-se demasiado (algumas) e depois levam com o revés da moeda em cima (vejamos o exemplo d'A Pipoca Mais Doce).

    Com o surgimento das redes sociais ainda maior é a exposição pois há pessoas que sentem necessidade de se expor.

    No entanto, cada um tem direito à sua opinião e não podemos censurar a opinião de todos. Podemos discordar mas, acima de tudo, temos que respeitar, por mais que não concordemos com ela.

    Fazes bem em expor a tua versão dos factos, dar a conhecer a tua opinião. Ainda vivemos num país livre e se um blogue é um espaço de partilha de opiniões e exposição de pontos de vista, fizeste bem em publicar um texto deste tipo.

    Beijinhos,
    Ricardo
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Adorei! O perfeccionismo leva -nos, muitas vezes, ao ridículo!
    Parabéns pelas palavras sentidas.

    Beijinhos
    Joana
    Faztefeliz.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada,
      isto eram palavras entalada há muito tempo.
      e depois disto que ouvi sobre ela, um desabafo nunca fez mal a ninguém.

      Gosto muito dela, mas discordo em algumas coisas
      percebo a campanha que ela quer fazer em relação à discriminação e em parte até concordo,
      mas não comparemos o incomparável!

      Eliminar
  3. Tão bom! =D Concordo com tudo ;)

    Um beijinho dourado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, às vezes são coisas que largamos mas nem é por mal à pessoa!

      beijinho :)

      Eliminar