Tu gastadora eu forreta! #2 - Supermercado

Acho que já disse que fico completamente desorientada dentro de um supermercado
[se não disse digo agora].



Costumo fazer sempre uma lista, mas mesmo assim fico desorientada por completo, com a cabeça às voltas [o mundo todo está ali, que ME-DO].
Isto acontece sobretudo no continente do Colombo [kms e kms de prateleiras] temos de fazer a maratona de Sevilha para encontrar o que queremos.

As nossas viagens cá em casa ao supermercado são sempre demoradas [assumo que a culpa é minha]. Quando não queria saber o que comprava e gastava [e acho que ainda hoje não quero, mas tento melhorar], fazia a lista e a lista ficava em sono profundo em casa.



Ele [assim que mete o mindinho do pé no supermercado]: trouxeste a lista?
Eu: não esqueci-me.
Ele: então porque é que a fizeste?
Eu: porque eu decoro as coisas enquanto escrevo [é óbvio que fico a saber o que quero trazer, mas trago sempre o dobro porque penso que não tenho- o que implica que a conta aumenta. O que vale é que eu tenho sempre resposta para tudo]

Temos várias sagas cá em casa quando vamos ao supermercado, e quando não temos eu invento.
[sim o Homem não me complica a vida, pelo contrário. E acho que eu vou sempre complicar o que não tem complicação]
Ele [para minimizar o meu sofrimento – isto em casa e nos dias em que vai sozinho]: faz a lista do supermercado que eu vou!
Eu: tabim. Mas prefiro ir contigo! [sinceramente ainda não entendi se gosto de ir ao supermercado ou não]
Eu sei que isto funciona [digo já que não funciona mal], e funcionou durante uns tempos: as compras chegavam-me a casa perfeitamente arrumadas dentro dos sacos, separadas por zona de arrumação. Ele trazia as marcas que eu colocava na lista, e quando não há liga-me a perguntar uma alternativa viável
[quando lhe peço para ir ao super, escrevo as marcas que prefiro, quando não escrevo é mesmo porque não tenho preferência. Não preciso pedir milagres onde eles não existem.]

Mas eu prefiro ir com ele.
Mas sei que Ele prefere que não prefira ir.
Regressando à parte de demorar horas infinitas a fazer as compras no supermercado:
começo sempre por ficar horas e horas na zona dos livros – livros de receitas, livros de nutricionistas, livro das figuras publicas do fitness, livros sobre ser feliz (está na moda ser feliz e a pessoa agradecer tudo e tudo). Vejo sempre quais estão em promoção, quais não estão. Geralmente espeto sempre um para dentro do carro e faz a viagem toda comigo e com Ele.

Já na caixa do supermercado para pagar,
Eu: olha não vou levar o livro, tenho de pensar e vejo outro dia se compensar! [sempre na esperança que ele diga – vá leva lá isso!]
Ele: tão porque é que não vais levar se o puseste aí? [ele desejando que eu tire aquela porqueira de dentro do carro, que não o leve e assim é menos esse que gastamos]
Eu: porque não me compensa, e não vale a pena. [fiz ontem isto com a agenda da Ana Bravo que ando há séculos a falar nela quando ele está no sofá a ficar cego com o FIFA. Tenho sempre a esperança de Ele dizer – vá leva.

Outra saga e esta recente, [porque desde que estamos na nova casa mudámos o local para ir ao supermercado] é o ticket do parque. Ele enche-se todo de calores quando eu guardo o ticket e na caixa quando estamos a pagar não o apresento ou demoro sei lá eu quanto tempo a navegar na minha mala. Outra e recente é que aderimos á via-verde: em dias de compras ele não quer levar o carro que tem via-verde porque o continente oferece sempre talão num valor de compras superior a 25€ [como são semanais acaba por ultrapassar isto].

Ele [à porta de casa antes da viagem]: vamos no outro carro sem via-verde!
Eu: então, mas agora que o carro tem via-verde tu queres ir no outro?
Ele: pronto vamos neste então [é claro que vamos no que não tem via-verde e ele fica logo todo contente.

Outra saga relacionada com os sacos onde colocamos as compras: ele é raro esquecer-se dos sacos em casa.se já estivermos em guia de marcha, ele volta atrás e vai buscar os ditos [sempre se poupa 0,50€ não é verdade? para além de que temos dezenas de sacos destes e ele tem razão neste aspeto confere].
Regressando à parte de estarmos em sintonia nas compras, algumas dicas:
  • ·    Levem a vossa cunhada é sempre um convivo muito agradável e ela dá toda a orientação [comigo funciona] e a ida ao supermercado ganha pressa nos pés.
  • ·       Tenham maridos com quilos de paciência para…: voltarem atrás quando já estão dentro do carro para ir buscar os sacos das compras; para se encostarem ao carrinho enquanto estão na zona dos livros; para vos arrumar as compras por ordem de arrumação em casa enquanto vocês estão atafulhadas daquelas revistas que estão nas caixas e que só querem ver a noticia da capa; para ir a vossa procura porque de repente estão na área viva à procura de um produto que viram não sei onde.
Beijinhosssss


You May Also Like

2 comentários

  1. Quando os supermercados são muito grandes também pareço uma barata sem cabeça!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu é mesmo em qualquer supermercado, não tenho emenda, LOL
      um beijinho

      Eliminar